As vantagens de fazer sexo: longevidade

Sexo na terceira idadeFazer sexo com uma base regular pode adicionar anos de vida. Um estudo realizado pelo British Medical Journal, os cientistas descobriram que os homens que fazem amor uma vez por mês são duas vezes mais propensos a morrer nos próximos dez anos do que aqueles que o fazem uma vez por semana.

Pesquisadores da Universidade de Duke também encontraram este efeito em mulheres que relataram ter uma vida sexual bastante animada. Neste caso, a mais ativa viveria sete a oito anos mais do que as mulheres que são indiferentes ao sexo ou que transam esporadicamente.

A razão não é clara, mas alguns especulam que é por todas as vantagens mencionadas nos post anteriores. Como Graves diz: “a sexualidade, sendo um exercício, ajuda o corpo a combater os sintomas do envelhecimento”.

As vantagens de fazer sexo: um coração saudável

Alguns estudos recentes publicados no Journal of the American College of Cardiology, confirmam que o sexo e o coração são grandes aliados, não inimigos, como muitos acreditam. Morrer transando é raro, e se acontecer, com certeza você morre feliz.

Os cientistas descobriram que os homens que relataram três ou mais orgasmos por semana têm 50 por cento menos ataques cardíacos e derrames em comparação com os homens que têm freqüência sexual menor. Neste ponto, o hormônio DHEA retorna para brilhar, como um orgasmo aumenta a produção desta substância, o que ajuda a melhorar a circulação e a dilatação das artérias. Portanto, um problema de disfunção sexual é um indicador precoce de doença cardiovascular.

No geral, nós agora sabemos que o sexo aumenta o fluxo sanguíneo, e isso é bom para todos os órgãos, incluindo o cérebro. Quando as pessoas se excitam, o aumento da pressão arterial atinge o fluxo para a cabeça, o que melhora o desempenho, não só na cama, mas também fora dela. Mais oxigênio nos outros órgãos também significa que podem ser limpos para melhor fazer seu trabalho.

As vantagens de fazer sexo: meno estresse

Se você é oprimido pelos problemas, o remédio poderia ser um orgasmo. De acordo com Bass, “o clímax ajuda a acalmar as pessoas e dormir, mesmo que a pessoa goze através da masturbação”. A razão é que, depois de um orgasmo vem uma intensa onda de calma e relaxamento. Portanto, a maioria cai no sono depois de experimentá-la. Isso ocorre porque durante o sexo, o corpo libera um hormônio chamado oxitocina, que por sua vez provoca a liberação de endorfinas. E uma boa noite ajuda a melhor enfrentar o estresse do dia seguinte. Todos eles ajudam a aliviar a dor e produzir uma sensação analgésica no organismo.

casal trocando caríciasUm estudo descobriu que as pessoas que passam de fazer sexo uma vez por mês para uma vez por semana tem um nível felicidade similar ao receber um aumento de salário. Mas este último fato não se aplica àqueles que pagam por sexo ou aqueles que traem seus parceiros.

Outro estudo recente, realizado com estudantes da Universidade de Nova York, sugere que o sêmen é um antidepressivo natural, como as mulheres que tiveram relações sexuais sem preservativo eram mais felizes do que aquelas que usaram preservativos. “É claro que a vagina absorve componentes do sémen, que são então detectados na corrente sanguínea”, escreveram os autores no trabalho. Sexo também tem sido associado a uma diminuição da neurose, que se caracteriza por alterações de humor e preocupação.

As vantagens de fazer sexo: menos doenças

Um casal fazendo sexoNão vai mais resfriar

Ter íntimidade com alguém que espirra e tosse não é muito sensual. Mas confirma-se que os encontros sexuais mantem a distancia resfriados e gripes. De acordo com estudos realizados por pesquisadores da Universidade Wilkes, na Pensilvânia, foi estabelecido que os alunos que fazem sexo duas vezes por semana têm níveis mais altos de imunoglobulina A ou IgA, um tipo de anticorpo. IgA está presente na saliva e nas membranas mucosas e é a primeira linha de defesa do organismo contra as infecções.

Portanto, o sexo, com frequência moderada, melhora o sistema imunológico. Outros estudos descobriram que as defesas são reforçadas graças a sua vida amorosa porque as pessoas sexualmente mais ativas estão expostas aos germes do seu parceiro. Mas há limites. A investigação descobriu que os viciados em sexo seriam mais estressados e ansiosos, por isso o efeito benfeitor é cancelado como essas sensações suprimem o sistema imunológico.

As vantagens de fazer sexo: um excelente exercício

Com o sexo você se mantem em forma

Não há tempo para a academia? Não importa. Estimou-se que, em média, durante uma relação sexual a gente queima cinco calorias por minuto. Os beijos e carícias, se eles são apaixonados, aumentam a pressão arterial e, portanto, ajudam a queimar calorias.

Outros estudos têm demonstrado que o corpo pode perder 150 calorias em uma transa de meia hora, e o tempo médio que um casal gasta nas batalhas de amor entre preliminares e o ato sexual em si é de 25 minutos. Este, três vezes por semana, significa 450 calorias queimadas, o que é melhor do que uma vida sedentária na cama.

Depois disso, qualquer aumento na frequência desses encontros quentes será um ganho. Outros especialistas descobriram que a sexualidade ajuda a manter o corpo em forma, o fato de um casal ficar nu um na frente do outro cria uma consciência da imagem corporal e gera motivação para o exercício físico e para perder os quilos extras.

Conheça as vantagens de ter sexo três vezes por semana

Fazer sexo, além de ser muito prazeroso também é saudável para o nosso bem-estar físico e psicológico.
Com este post, começamos uma série de artigos para ilustrar os benefícios de foder com freqüência regular.

O sexo rejuvenesce

casal-na-camaUm estudo de longo prazo realizado por pesquisadores do Royal Edinburgh Hospital, na Escócia, com 3.500 pessoas entre 30 e 101 anos descobriram que a atividade sexual regular pode fazer parecer uma pessoa entre quatro e sete anos mais jovem. Para fazer a pesquisa, foram mostradas fotos dos participantes a um painel de juízes, que tinham de adivinhar a idade das pessoas nas fotos. Foram consideradas mais jovenes da idade real as mais sexualmente ativas. Responsável por este efeito seria o hormônio do crescimento, cuja produção é aumentada durante a transa. Outros estudos encontraram um aumento do hormônio DHEA durante a etapa da excitação sexual do casal. Este hormônio, considerado a fonte da juventude, ajuda a manter a pele saudável, a reparação tecidual e o tônus muscular.

Troca de casais: porque tantos o experimentam?

Entre voyeurismo e exibicionismo, o swing é uma prática sexual muito comum há tempo, especialmente nos EUA e na Europa do Norte, que recentemente se tornou popular no Brasil: é notícia recente de um cruzeiro exclusivo só para swingers brasileiros que foi esgotado em poucos dias.
De acordo com o portal trocadecasais.net.br são cerca de 10 milhões de casais brasileiros que tiveram essa experiência pelo menos uma vez em suas vidas, e cerca de um milhão de casais que praticam a troca de parceiros regularmente.

Casais swingersMas por que tantos casais sentem o desejo de praticar o swing? Há muitas razões que podem levar a viver a relação de uma maneira diferente: o desejo de transgredir, de testar a si mesmos ou o parceiro, o tédio da rotina habitual, para quebrar uma das pedras angulares do casal em nossa sociedade, a monogamia.
Sexólogos explicam que isso não é em si uma prática sexual patológica, se faz parte de uma vida sexual mais ampla e “regular” do casal.

No entanto, a julgar pela proliferação de sites Internet e casas noturnas dedicado a pessoas que amam a troca diria que é um desejo absolutamente “real”. Muitos cultivam-la como uma fantasia para a vida toda, simplesmente imaginam, outros vão para a ação.
Muitos casais de hoje são, de facto, à beira de uma crise sentimental, erótica uma situação em que, em alguns casos, a troca de casais, parece ser uma estratégia de prevenção das dificuldades, escondida sob o conceito de jogo erótico e poderoso afrodisíaco.

swingersDe bordéis à pornografia online, de acompanhantes à sexualidade vivida com transexuais, a troca de casais parece bater todas as outras fantasias sexuais, incluindo perversões, jogos e fetiches.
Existem regras? Dentro da dinâmica relacional do casal têm certamente regras muito específicas. O papel principal é o de dar atenção à mulher: durante a troca erótica e sexual a atenção é direcionada principalmente para o prazer feminino. Geralmente é a mulher que escolhe o casal ou o terceiro com quem ter sexo. O homem, cavaleiro, confere que
não tenha perigo e vai conhecê-los pessoalmente. Se o encontro de conhecimento foi bem sucedido, só então vai ter o encontro a três ou quatro, que normalmente começa com um drink ou uma janta em um lugar público e se todos se sentirem a vontade, continua em um lugar mais íntimo, um motel ou a casa de um dos dois casais, onde acontece o jogo da troca.